A equipe do médico francês Didier Raoult, defensor fervoroso da hidroxicloroquina no tratamento do COVID-19, apresentou um novo estudo destacando as vantagens do medicamento, mas a metodologia utilizada foi novamente criticada pela comunidade científica nesta sexta-feira (10).


A hidroxicloroquina, um derivado da cloroquina usada no tratamento da malária, "associada" ao antibiótico azitromicina e "administrada imediatamente após o diagnóstico, é um tratamento seguro e eficaz contra a COVID-19", conclui o resumo deste novo estudo.

O relatório foi apresentado na quinta-feira ao presidente francês, Emmanuel Macron, que fez uma visita surpresa em Marselha (sudeste) ao já famoso médico Raoult, especialista em doenças infecciosas. Atualmente, não há vacina ou tratamento contra a COVID-19 e a comunidade científica mundial trabalha contra o relógio para encontrar um produto que contenha a pandemia.

Foto: Marcello Casal/Agência Brasil